Home Notícias Artistas amazonenses decoram orla de Manaus
Notícias - 1 semana atrás

Artistas amazonenses decoram orla de Manaus

Projeto vai transformar a Manaus Moderna e o Terminal Hidroviário de São Raimundo com murais criativos

Foto: Divulgação

Quem desembarcar na orla da Manaus Moderna, no Centro, a partir de agora vai se deparar com um mural de nove metros de altura por 90 metros de comprimento com obras que retratam os símbolos do Amazonas, além da fauna e flora. Trata-se do projeto “Orla Decorada de Manaus”, contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, como parte das ações emergenciais da Lei nº 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc.

Segundo um dos idealizadores da proposta, Luiz Antonio Ferreira, dez artistas e dez auxiliares, de Manaus e de Parintins, estão trabalhando desde o dia 29 de dezembro em pinturas que evidenciam o Teatro Amazonas; a ponte metálica Benjamin Constant, da avenida Sete de Setembro; o galo-da-serra; o guaraná; a vitória-régia; e grafismos indígenas. Ele destaca que, até o momento, foram utilizados mais de 300 litros de tinta.

“A inspiração para o projeto, que vai compor 700 metros com pinturas, veio da lembrança de fazer murais em orla, um lugar por onde sempre passo de barco ou lancha. Como é um porto de muito movimento, proporciona uma visibilidade do nosso trabalho para quem chega e sai da capital por via fluvial, então achei muito interessante, porque ali nunca houve um trabalho de arte a céu aberto”, conta o artista plástico.

Foto: Divulgação

“Com a orla toda decorada, além de mostrar a nossa cultura, quero que os turistas e as pessoas da cidade divulguem nossos trabalhos para o mundo”, complementa o proponente.

Luiz Antonio adianta que o próximo passo vai ser colorir o Terminal Hidroviário de São Raimundo.

“O nosso pensamento é chegar em todos os locais da orla da cidade que for possível, todos aqueles que estiverem ociosos e onde seja viável a pintura”, afirma o coordenador do projeto. “Ganhar o edital representou uma autoestima muito importante depois de um ano tão resumido em problema, mas a arte é gratificante, a arte é a razão do meu viver”.

Trajetória – Luiz Antonio Ferreira começou nas artes plásticas aos 14 anos. Ele tem obras espalhadas no Brasil e no exterior, com concentração de trabalhos principalmente em Manaus, Parintins e Rio de Janeiro, com pintura de murais e esculturas em alto-relevo.