EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish

CULTURADOAM

Campanha ‘Pra Sambar Tem que Vacinar’ acontece em oito escolas de samba da capital neste sábado (05/02)

As quadras de oito escolas de samba do Carnaval de Manaus estarão de portas abertas neste sábado (05/02), das 9h as 16h, para receber a população para a vacinação contra a Covid-19. A ação faz parte da campanha “Pra Sambar Tem que Vacinar”, uma parceria do Governo do Amazonas com a Prefeitura de Manaus, para incentivar a imunização em todas as zonas da capital.

O objetivo da ação é descentralizar os postos de vacinação e chegar mais perto das comunidades, para que a população possa completar o esquema vacinal. A estimativa é que aproximadamente 5 mil pessoas compareçam aos locais de vacinação no sábado.

Pontos de vacinação serão montados nas quadras das agremiações: Unidos do Alvorada, Vila da Barra, Mocidade Independente de Aparecida, Vitória Régia, Andanças de Ciganos, Reino Unido da Liberdade, Grande Família e Sem Compromisso. Serão oferecidas 1ª e 2ª doses para pessoas a partir de 12 anos, além da dose de reforço.

Durante a abertura da campanha “Pra Sambar Tem que Vacinar” irá acontecer, simultaneamente, apresentações dos itens de cada agremiação, como bateria, passistas e mestre-sala e porta-bandeira.

Por meio dos restaurantes populares Prato Cheio, gerenciados pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), quem for até as quadras se vacinar a partir das 9h irá receber marmitas com feijoada. Não será possível consumir a refeição nas quadras para não provocar aglomerações. Serão preparadas 5 mil refeições.

Parceria – A cessão das quadras é uma contrapartida das escolas de samba para a realização de uma live do Carnaval 2022, evento que está sendo operacionalizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

Além das secretarias de assistência e cultura, a ação é realizada pela Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM), pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), em parceria com a Prefeitura de Manaus, e tem apoio da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma) e da União das Escolas de Samba do Amazonas (Uesam).

Você pode gostar