EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish

CULTURADOAM

Espetáculo do Corpo de Dança do Amazonas é selecionado em edital da Funarte

O espetáculo “TA – Sobre ser Grande”, do Corpo de Dança do Amazonas (CDA), foi selecionado para o edital Dança Acessível – Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual 2021, da Fundação Nacional de Artes (Funarte). É o segundo ano consecutivo em que a companhia é selecionada na premiação. Em 2020, o CDA, grupo que faz parte dos Corpos Artísticos administrados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, foi selecionado com o espetáculo “Solatium”.

O edital premia as companhias com o valor de R$ 32.800, que é destinado para a gravação e acessibilização do espetáculo, com Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição. Posteriormente, o vídeo é exibido nas redes sociais da Funarte. O edital é uma realização da Funarte, por meio da Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

De acordo com o secretário Marcos Apolo Muniz, a premiação no edital da Funarte faz parte do empenho do Governo do Amazonas e da dedicação da companhia, que conseguiu estrear novas obras em meio à pandemia de Covid-19.

“A arte foi um dos alentos para a população nesta pandemia, e o Governo do Amazonas, por meio Secretaria de Cultura e Economia Criativa, continuou apoiando e investindo na área mesmo em meio a dificuldades. O trabalho do CDA é fruto desse empenho e agora vai poder alcançar um público maior e mostrar o que é feito no estado do Amazonas”, declara o titular da pasta de Cultura e Economia Criativa.

Comprometimento – O diretor do CDA, Mário Nascimento, também ressalta o comprometimento da equipe, da Secretaria de Cultura e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), que permitiram o avanço do trabalho.

“Mesmo com a pandemia, conseguimos desenvolver uma linha de trabalho onde conseguimos ensaiar mesmo em nossas casas, sem perder horários e com dedicação. Isso não é um trabalho apenas do diretor, mas de toda uma equipe, tanto dos nossos bailarinos, como da administração”.

Nascimento também destaca que a premiação no edital permite tornar a companhia mais acessível a todos. “O recurso permite pagar profissionais para tornar o espetáculo mais acessível, além de que será exibido nas redes sociais de forma gratuita, o que faz com o que a companhia seja mais conhecida pelo país”. 

Ainda segundo o diretor, a companhia de 25 anos conseguiu aumentar sua visibilidade pelos meios digitais nos últimos dois anos, devido às lives, além de ter aberto o 38º Festival de Dança de Joinville neste ano. “É muito gratificante poder mostrar o trabalho do CDA para o Brasil em tempos tão difíceis para a arte”, comenta. 

O espetáculo “TA – Sobre ser Grande” é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com apoio da AADC e Espaço Cultural Casarão de Ideias.

‘TA’ – “TA” significa “grande” para os Tikuna, povo originário do Amazonas, e dá nome ao espetáculo que o CDA estreou em 2021. Com direção de Mário Nascimento, os bailarinos expressam, por meio da dança, o que é ser grande na região Norte em tempos de pandemia. O espetáculo abriu a 38ª edição do Festival de Dança de Joinville, em outubro.

‘Solatium’ – O espetáculo é um processo de cinco meses de ensaios on-line durante a pandemia de Covid-19, em 2020. São 21 solos criados pelos bailarinos do CDA com a condução do diretor Mário Nascimento, resultando em um trabalho colaborativo. “Solatium”, em latim, significa conforto e consolo, que foi a proposta que a companhia queria levar ao público naquele momento.

Você pode gostar