EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish

CULTURADOAM

Ópera Mirim encerra temporada no FAO com apresentação em escola na comunidade Jesus Me Deu

Após apresentações em hospitais, no Teatro Amazonas e no interior do estado, o projeto Ópera Mirim encerrou a temporada no 22º Festival Amazonas de Ópera, na tarde da última quarta-feira (29/05), com uma apresentação especial para os alunos do Centro de Ensino de Tempo Integral (Ceti) Zilda Arns. Em mais uma montagem, os artistas do grupo Pequeno Teatro do Mundo exibiram o teatro de marionetes com a ópera de Maurice Ravel, “O Menino e os Sortilégios”, desta vez, para uma plateia de crianças e adolescentes entre 11 e 19 anos.

Foto: Michael Dantas/ SEC

O Ópera Mirim faz parte da programação do FAO, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da SEC, com patrocínio master do Bradesco, via Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura. O evento, que começou no dia 26 de abril, encerra nesta quinta-feira (30).

Localizado no ramal Santa Marta, na comunidade Jesus Me Deu, bairro Colônia Terra Nova, o Ceti Arns atende 1.059 alunos no Ensino Fundamental I e Médio. No auditório da escola, os artistas Fábio Retti e Fabiana Vasconcelos, do Pequeno Teatro do Mundo, manipularam, pela última vez na programação do FAO, as 14 marionetes que contam a história de “L’enfant et les Sortilèges” (O Menino e os Sortilégios), sobre o menino desobediente que enfrenta a revolta de animais e objetos.

O estudante Orclei Carvalho, 17, é estudante do Ceti há cinco anos e disse que é a primeira vez que viu um espetáculo de teatro de marionetes com ópera. “É muito diferente dos espetáculos que a gente vê aqui na escola, onde temos mais peças de teatro”, contou. “Gostei muito da ópera, a música é bem legal, as cenas também são bem animadinhas. Acho legal termos mais contato com a ópera”, destacou.

A jovem Maria Almeida, 16, ressaltou que espetáculos como esse trabalham o senso crítico dos estudantes. “Tive a oportunidade de ver ‘O Fantasma da Ópera’ e são espetáculos que deveríamos ver mais, porque incentivam o senso crítico. Achei uma oportunidade única termos isso na escola. As pessoas estão muito ligadas à tecnologia ultimamente, precisamos de mais oportunidades como essa”, disse. 

Diretora do Zilda Arns há sete anos, Jone Helena afirmou que foi a primeira vez que a unidade recebeu a programação do FAO. “Foi uma oportunidade única para todos nós. É essencial para o desenvolvimento dos nossos alunos esta vivência com a ópera, com a cultura. O Governo do Estado está de parabéns”, frisou.

Ópera Mirim – Unindo o lúdico do teatro de marionetes e o erudito da ópera, o projeto Ópera Mirim surgiu com o intuito facilitar o acesso à cultura e ao FAO para o público em geral, em especial às crianças.

Com as obras “O Menino e os Sortilégios” e “Rossini por um fio”, o projeto foi apresentado na Casa Vhida, Hospital Infantil Dr. Fajardo, Hospital e Pronto Socorro da Criança Joãozinho, no hall do Teatro Amazonas e nos municípios de Santa Isabel do Rio Negro e Benjamin Constant.

“O projeto, que estreou nesta edição, se mostrou extremamente exitoso. As apresentações foram bem prestigiadas, com bom alcance, cumprindo o papel de facilitar o acesso à ópera, chegando a lugares como hospitais e comunidades do interior”, declarou o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz. 

Marionetes de fio – O grupo Pequeno Teatro do Mundo é uma companhia de teatro de marionetes de fio, formada pelos artistas Fábio Retti e Fabiana Vasconcelos Barbosa, que resgata a tradição do teatro mambembe. Unindo sua expertise no teatro de animação à sua paixão pela ópera, encanta e diverte os espectadores, ao mesmo tempo em que promove uma experiência educativa e de iniciação artística, apresentando o universo da música erudita em uma linguagem popular.

Sobre o 22º FAO – Em 2019, o FAO celebra o centenário de nascimento de Claudio Santoro com a apresentação da ópera “Alma”, do compositor e maestro amazonense. Também fizeram parte da programação “Ernani”, de Giuseppe Verdi; “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti; “Tosca”, de Giacomo Puccini; e “Mater Dolorosa”, baseada na cantata “Stabat Mater Dolorosa”, de Giovanni Pergolesi.

Os ingressos para o FAO 2019 estão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e pelo site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com/teatroamazonas), com valores que vão de R$ 2,50 a R$ 60.

Sobre o Bradesco Cultura – Com centenas de projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do país, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte.

São eventos regionais, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, além do Teatro Bradesco em São Paulo. Fazem parte do calendário 2019 atrações como o musical “O Fantasma da Ópera” e o Natal do Bradesco, em Curitiba.

Você pode gostar