O Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA) foi inaugurado em maio de 2007. É um espaço que visa valorizar, difundir e disseminar as informações geradas e produzidas sobre os países da Amazônia Continental, formada por Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela e a Guiana Francesa.

O CCPA dispõe de uma cúpula com cerca de 150 lugares e um auditório com capacidade para 70 pessoas, além de uma ampla arena de espetáculos com capacidade para 17 mil pessoas sentadas. Na parte superior externa do prédio são encontrados os registros de ícones rupestres representativos de diversos países amazônicos.

O complexo disponibiliza acesso à pesquisa, por meio dos acervos localizados no Memorial e Biblioteca Mário Ypiranga Monteiro, Biblioteca Arthur Reis, no Núcleo de Documentação Samuel Benchimol e na Biblioteca Infantil Emídio Vaz D´Oliveira. Também conta com espaços para visitação do público em geral, com exposições temporárias e permanentes, dentre as quais as representativas do cotidiano amazônico, como a Casa do Caboclo (com decoração e utensílios típicos das casas da população ribeirinha); Moenda de Cana-de-açúcar (representando o ciclo econômico da cana-de-açúcar); Xapono Yanomami; Barracão do Guaraná (mostrando as etapas de produção artesanal do produto em bastão); Casa da Farinha (com ambientação e utensílios utilizados na fabricação artesanal da farinha de mandioca); Tapiri de Defumação da Borracha e Casa do Seringueiro, além da representatividade do transporte regional, através das canoas.

Faz parte das instalações do CCPA o Museu do Homem do Norte, que possui um acervo de 4.116 peças, dentre elas, a Coleção Noel Nutels, médico sanitarista que se dedicou ao trabalho junto aos povos indígenas, no Parque do Xingu. Também estão no museu acervos da Fundação Nacional do Índio (Funai), destacando-se máscaras indígenas para rituais, adornos, canoas, esteiras, fragmentos arqueológicos e cerâmicas com peças e artefatos variados.

O Memorial e Biblioteca Mário Ypiranga Monteiro conta com 15 mil volumes. O acervo, do escritor que dá nome ao local, é constituído de obras raras, coleções especiais e livros de sua autoria. No Núcleo de Documentação Samuel Benchimol são disponibilizados ao público 33 computadores conectados à internet e os mais modernos equipamentos de tratamento documental. O espaço é destinado à pesquisa amazônica, com o objetivo de coletar, tratar, disponibilizar e gerenciar acervos sobre a região.

Em uma das laterais internas do prédio está a Passarela dos Arcos. É composta por nove arcos, com imagens das nove nações que integram o território amazônico e informações (trilíngues – português, inglês e espanhol) em totens distribuídos no local. 

CAPACIDADE DA ARENA: 17 mil pessoas
ESPECTADORES/VISITANTES: Cerca de 326 mil ao ano
ACERVO: 8.576 peças

Funcionamento
De segunda-feira a sábado, das 9h às 17h
Entrada gratuita

Endereço
Avenida Silves, 2.222 – Distrito Industrial I (antiga Bola da Suframa) – Manaus/AM

Contatos
E-mail: admccpa@cultura.am.gov.br
Telefones: (92) 3090-6800

Acessibilidade para deficiente físico