Home Notícias Projeto ‘Cidade do Jazz’ oferece oficina gratuita de musicalização
Notícias - 25 de setembro de 2020

Projeto ‘Cidade do Jazz’ oferece oficina gratuita de musicalização

Amazonas Band
Foto: Michael Dantas

O projeto ‘Cidade do Jazz’, promovido pela Fundação Rede Amazônica (FRAM), com apoio do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, oferece uma oficina gratuita de musicalização, que será realizada on-line. As inscrições vão até este sábado (26/9) e podem ser feitas via e-mail contato@fram.org.br. Para se inscrever, é preciso ter entre 12 e 18 anos. As vagas são limitadas.

A oficina de musicalização será realizada de 28 de setembro a 2 de outubro, ministrada pelos músicos José Jonas Júnior e Wolfgang, por meio da plataforma Zoom.”O conteúdo do curso foi dividido em cinco aulas muito dinâmicas, com atividades práticas e lúdicas, onde vamos desde a apresentação de instrumentos tradicionais do jazz até a criação de ritmos utilizando objetos que os participantes possuem em casa, ou até mesmo o próprio corpo”, explica José Jonas Júnior.

Projeto – O projeto, que iniciou suas atividades em fevereiro deste ano, retorna ao calendário da capital amazonense neste mês de setembro. Realizado de forma paralela ao 10º Festival Amazonas Jazz, a ação suspendeu suas atividades em março, em razão da pandemia do novo coronavírus, mas buscou formas alternativas e está de volta desde com atividades da rádio CBN Amazônia, em um shopping de Manaus.Entre as principais mudanças confirmadas pela equipe de produção está a reformulação das atividades que poderiam gerar risco de aglomeração.

A oficina de musicalização, que aconteceria em escolas municipais de ensino, será feita via plataformas online; e as apresentações musicais que aconteceriam em locais públicos com maior concentração de pessoas, passam a acontecer em cima de um veículo de som, levando música a diversas zonas da cidade.

“Retornar o projeto sem dúvida é um desafio para todos nós, mas vemos o quão necessário é, considerando o isolamento de muitas famílias, que poderão se envolver com a arte e o jazz sem mesmo sair de casa. Proporcionar isso é a certeza de que estamos contribuindo com o seu bem-estar, neste momento em que fomos acometidos por esta pandemia e os efeitos emocionais são incalculáveis”, declara Marcya Lira, diretora administrativa da FRAM.

Além da mudança na oficina, o ‘Container Jazz’ é outro exemplo de adaptação para não gerar aglomerações. Em vez de ser montado no Largo de São Sebastião, foi transformado em um palco sobre rodas, que passará por todas as zonas da cidade levando a experiência do Jazz às pessoas, que poderão acompanhar de suas próprias casas.

Os circuitos acontecerão durante os finais de semana de outubro e, uma vez que a proposta é tornar o estilo musical acessível a todos os públicos, a meta do circuito é passar por todas as zonas da cidade. Os roteiros serão divulgados nas redes sociais da FRAM (@fundacaoredeam).