EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish

CULTURADOAM

Prêmio Funarte RespirArte vai contemplar 1.600 produções artísticas em vídeo

 Espetáculo de 35 anos da Escola Nacional de Circo da Funarte
Foto : ©Igor Begamaschi – 2017
Espetáculo de 35 anos da Escola Nacional de Circo da Funarte
Foto : ©Igor Begamaschi – 2017

A Fundação Nacional de Artes lançou o edital Prêmio Funarte RespirArte com o objetivo de selecionar atrações online em vídeos e promover arte de vertentes culturais de todas as regiões do país. As inscrições iniciam nesta quarta-feira (17/6) e vão até 3 de agosto, sendo realizadas pelo site da Funarte. Ao todo, o edital, que faz parte do Programa Funarte de Toda Gente, vai contemplar 1.600 produções artísticas em vídeo. 

As inscrições serão realizadas neste link, a partir desta quarta-feira: https://www.funarte.gov.br/edital/premio-funarte-respirarte-no-ar-dia-17-06-2020/

Acesse o edital aqui

As produções serão contempladas com premiações de R$ 2,5 mil cada. As áreas alcançadas são: circo, artes visuais, música, dança, teatro e artes integradas. A Funarte concederá 270 prêmios para cada uma das linguagens específicas e 250 para artes integradas, num investimento de R$ 4.072.000,00 (R$ 4 milhões para os projetos e R$ 72 mil para custos administrativos).

Quem pode se inscrever?
Podem se inscrever no edital brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 18 anos; e pessoas jurídicas de natureza cultural – tais como produtoras, companhias ou grupos. 

Os participantes devem ter residência ou sede e atuação comprovadas no país. Todas as produções inscritas devem ser registradas em vídeos, formatados segundo critérios estabelecidos no edital e publicados em plataformas digitais de acesso público. O número de prêmios poderá ser ampliado, caso a Funarte venha a dispor de mais recursos.

Produções que podem ser inscritas
São aceitos no processo seletivo os seguintes tipos de trabalhos:

● Artes Visuais – Produções em diferentes práticas contemporâneas, como performance, vídeo de artistas, “videomapping” e arte sonora, entre outras; bem como nas demais práticas convencionais, como pintura, escultura, desenho, gravura, fotografia, entre outras, e suas “interfaces para veiculação em plataformas digitais”.

● Dança – Para trabalhos nos diversos segmentos dessa linguagem.

● Teatro – Criações nas várias modalidades, tais como contação de histórias, teatro de bonecos, de fantoches, de sombras; e no formato de monólogo, leitura dramática, drama e humor, entre outros.

● Circo – Produções nos diferentes tipos de artes circenses.

● Música – Trabalhos em qualquer estilo e gênero musical.

● Artes Integradas – Criações direcionadas, de forma integrada, para mais de uma das linguagens citadas acima.

Critérios dos vídeos
O vídeo inscrito deverá ser disponibilizado em arquivo online, por meio de link, com compartilhamento aberto, informado no formulário de inscrição. Neste deve ser anexado o currículo do candidato – no qual se comprove atuação no Brasil, na área artística na qual se inscreveu.

O vídeo deverá conter apresentação no formato HD -1920 x 1080, resolução mínima de 720p, formato Wide, e se filmado com o celular, a imagem no sentido horizontal. A duração dos vídeos, incluindo os créditos obrigatórios, deverá ter: de 1 a 30 minutos para as produções de Artes Visuais, Circo, Música e Artes Integradas; e de 5 a 30 minutos para as produções de Dança e Teatro.

A Funarte sugere a utilização de plataformas de hospedagem aberta para compartilhamento do vídeo, como YouTube, Vimeo, Instagram, ou outro serviço de preferência do proponente, onde o vídeo deverá ficar disponível durante o período mínimo de 1 ano. O vídeo deverá ser de classificação indicativa livre.

Mais detalhes sobre as especificações técnicas do vídeo e sobre o processo de avaliação estão no edital.

Programa Funarte de Toda Gente
Com foco em geração de trabalho e renda para profissionais da arte, capacitação e inclusão, o Programa Funarte de Toda Gente conta com investimento de quase R$ 20 milhões em atividades em várias vertentes artísticas, até o final do ano, por meio de editais, apresentações online, oficinas e outras ações.

São cinco iniciativas, três deles em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, com curadoria da Escola de Música da UFRJ. São os projetos Bossa Criativa – Arte de Toda Gente, Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos) e Um Novo Olhar. Todas as ações começam online, com shows, oficinas e palestras, além de produção de material pedagógico. Num segundo momento, serão desenvolvidas ações presenciais em várias regiões. O lançamento do Bossa Criativa está agendado para 30 de junho.



Você pode gostar